sábado, 5 de fevereiro de 2011

Em pulgas

Às vezes tenho dificuldade em compreender como consigo manter este entusiasmo adolescente quando te espero. Sobes o elevador e arrumo depressa a sala porque sei que gostas de a ver assim e corro para a porta para te esperar. Oiço o elevador a subir e já sinto o sorriso na cara e a vontade de rever esses olhos e essas bochechas. E lá apareces através do buraquinho da porta e, no fundo no fundo, só apetece dar pulinhos de alegria por finalmente chegares. E tu vês o meu estado, mantens a postura e ainda brincas com o meu entusiasmo infantil. Não faz mal, sabe bem.

Orquídea

3 comentários:

Candy disse...

isso é muito bom sinal. que acima de tudo a inocencia e a entrega que temos quando somos jovens mantem-se. e que se mantenha por muito tempo. o amor é lindo de se viver assim. sempre com um sorriso no rosto e o corpo em pulgas :)

beijo doce as duas

um quarto para duas disse...

Conheço alguém exactamente como tu, a Rita. E gosto sempre de ser recebida dessa forma. :-D Beijinhos às duas

g disse...

Lol, que continue sempre!