sábado, 19 de março de 2011

Há bocas que magoam.

Quero lá ser mulher esganiçada, sem carne onde se deite cabeça, sem curvas, sem jeito. Quero ser mulher doce, com a gordura onde ela pertence, proporcional e não obcecada.
... tenho dito.

Papoila

2 comentários:

Nikkita disse...

Pena nem todas as pessoas pensarem assim.... Sempre sofri por não corresponder exactamente ao estereotipo de mulher bonita (alta, magra)... Sou em tudo parecida à menina da imagem (da direita) mas nunca me senti confortável na minha própria pele. Agora volta o verão e com ele as inseguranças...
Queria ter essa confiança! :)

Dantins disse...

O importante é que te sintas bem, independentemente das bocas dos outros.

Eu tive durante anos o mesmo peso e sentia-me bem apesar de estar um bocadinho roliça :P.

Um dia decidi que afinal não estava assim tão bem e dediquei-me à dieta. Ao contrário do que eu pensava não custou assim tanto :D

Mas, como referes, o que importa é a doçura emnquanto pessoa :D