quarta-feira, 25 de abril de 2012

Tão giro e ainda me pagam!

É isto que tenho sentido ao longo do estágio deste mês. Confirma-se, é esta a especialidade que quero seguir. Se possível neste mesmo hospital, onde sou bem recebida, onde o ambiente é ótimo e, guess what, onde a homossexualidade é reconhecida. Sim, porque é difícil ouvir um médico geral falar do tema em qualquer outra área, mesmo que lide com pessoas muito diferentes, famílias muito distintas, sexualidade e intimidade dos seus doentes e por aí fora. Mas aqui não. Aqui há homossexuais na vida real e há uma naturalidade imensa nesse facto. Aqui põe-se a possibilidade das pessoas que vemos terem uma sexualidade diferente da maioria. E está tudo bem.
Claro que esta não é a maior razão para querer aqui trabalhar. É pela abordagem. É porque se procuram conhecer as pessoas a fundo, no seu contexto familiar e social, em que há um papel muito terapêutico na relação médico-doente, em que se analisam e interpretam sinais e sintomas de forma tão distinta do uso dos estetoscópios ou palpações abdominais. E sim, porque não é cirurgia e não há bloco nem suturas para fazer. Porque não me aborreço nada com a matéria. Porque me entusiasmo. E não há nada melhor que o entusiasmo para dar mais vida aos nossos dias.
Faltam só dois dias para terminar este estágio. Segue-se Cirurgia (que belo contraste...). Despeço-me até janeiro. Quero muito cá estar em janeiro. Figas!

Orquídea

3 comentários:

Caramela disse...

good luck. Fico a fazer figas pra que consigas. Serias uma excelente psi. ;)

RV disse...

as preciosidades agrarram-se com mt determinação

T.S. disse...

Figas até Janeiro!!! :)