quinta-feira, 28 de março de 2013

A Ironia da Balança


Cada vez mais me convenço que isto da vida... é como uma balança. Raramente de extremos, mas muitas vezes um pêndulo incerto, imprevisível, tombando de um lado para o outro e movendo com ele as nossas esperanças, alegrias e tristezas, planos e desejos. No fundo, a certificar-se que nunca a vida se torna aborrecida - para o bem e para o mal.

Hoje tive uma notícia das que puxa um dos lados da balança como um peso, dos difíceis de equiparar. É incrível como hoje tudo está bem - com a música, a primavera, a perspectiva da viagem, o amor - e amanhã já repousa uma capa preta sobre tudo isso.

Não sei qual o segredo que permite que vamos passando pela vida sendo maioritariamente felizes. É que há coisas que, com força desmedida, nos puxam para o lado oposto.

Veremos como correm as coisas com o meu tio.

Papoila

3 comentários:

m e b disse...

Força aí!
Enviamos um caixa de boa energia concentrada para ajudar a afastar as nuvens negras para que os raios do Sol vos aconcheguem

Anita disse...

mantêm o pensamento para o lado da balança que puxa para o bem. Força :)

Carla |O| disse...

Às vezes a balança visita o lado negro para nos darmos conta da luz e para a agradecermos. E para, no matter what, podermos não perder vista daquilo que realmente importa. O tempo é curto. É sempre curto.

Seja o que for, que corra bem.