segunda-feira, 11 de março de 2013

E pronto...

... Já começo a evitar certos assuntos no trabalho para não ter de contar que tenho uma namorada. Porque mentir, não minto, mas caio na tentação de omitir. Não me orgulho nada disto...

Orquídea

2 comentários:

Carla |O| disse...

:) Eu optei por abrir o jogo com as pessoas que trabalham directamente comigo, com a minha equipa... o que, nem sempre é bom, porque fico com a impressão que eles gostam mais da Isabel do que de mim. :S LOL, just kidding.

Tu deves fazer como achas melhor. Abre-te com quem confias e com quem sentes que, caso seja necessário, te defenderá.

Na minha equipa de trabalho somos dois da team LGBT e os nossos colegas fieis defensores da nossa causa, capazes de partirem para a estalada com quem se meta connosco :) Mas claro, há que ter em atenção quem nos rodeia, porque, às vezes - e isto acontece mesmo com os heterosexuais - mais vale ficar calado.

Maria disse...

Mesmo com todos os aparentes avanços em termos de abertura e aceitação, acho que ainda é muito intimidatório fazer revelações deste calibre, mesmo perante aqueles que parecem entender.

A suspeita é mais reconfortante e segura do que a revelação prematura.
E em ambientes de trabalho, isso dá azo a cochichos nas nossas costas.
É altamente tendencioso dar largas à imaginação.

Eu cá, fico caladinha ;)