quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Conversas com o "Sogro"


Como já disse, a Papoila é muito espontânea nas suas conversas e ainda no outro dia nos deliciou com mais uma das suas brilhantes respostas.
Relativamente ao seu trabalho a servir cafés, o meu pai perguntou-lhe a razão de ali estar. "Se calhar é desgosto de amor." Diz ela, prontamente: "Qual desgosto de amor! Acha que eu tenho cara de ter um desgosto de amor?!" Responde o meu pai "Não." E passado um longo segundo de silêncio, não me controlo e começo a rir. Daí a um curto segundo (sim, o primeiro foi longo, este foi curto), começa também ele a rir e a comentar entre dentes "Ela ri-se!". E, enfim, ali ficámos os três a rir de algo que, parece-me, todos sabíamos o que era e não o pronunciávamos.

Orquídea

2 comentários:

A Miúda dos Abraços disse...

Lindo!! ;-)
Esta Papoila é uma descarada :-P
Abraços meninas!

cegonhagarajau disse...

Espero ter alguns desses momentos qd formos à terrinha.
Abraço da ilha montanha