quarta-feira, 9 de novembro de 2011

E para mim...

..., que nunca tive um animal de estimação para além de bichinhos de seda que os meus pais lá me deixavam ter, gostava muito de um gatinho ao meu colo. A Papoila quis oferecer-me um, o que me deixou muito feliz, mesmo sabendo que neste momento não é possível. E depois de conviver um pouco mais com esta espécie, dá ainda mais vontade de cuidar de um. E, sim, talvez ajudasse ter um bichinho a fazer-me companhia cá por casa, sempre havia algum movimento para além do meu olhar sobre os livros. A alergia parece ser afinal psicossomática, pode ser que no futuro se proporcione. E sim, já sei, eu com gato e a Papoila com cão, vai ser interessante...

E parece que o Orlando está a morrer... Cinco anos depois, custa-me muito sentir que o estou a perder. Preciso da sua companhia, cor e energia. Espero que ainda vá a tempo de o ajudar.

Orquídea

2 comentários:

Anita disse...

gatos e cães não são impossíveis de conjugar: durante muitos anos tive um de cada espécie que eram os melhores amigos, quando a gata morreu, a minha cadela ficou doente. :( bom, mas quanto a adotares uma gatinha/gatinho, acho que fazes imensamente bem. Digo-te que não há alegria maior numa casa do que saberes que tens alguém ansioso por te ver entrar pela porta. Eu cá não trocava a minha Frankes por nada! ^^ força nesse estudo!

Dantins disse...

As melhoras do Orlando e votos de bom estudo!

Já consigo imaginar o teu gatinho e o cão dela a dormirem enroscadinhos durante a noite e à zaragata durante o dia :P

Um beijinho grande para as duas e bom fim-de-semana!