domingo, 5 de fevereiro de 2012

A vida é (por vezes) bela






Entre o estudo de MGF, acedeu-se-me à alembradura que os nossos 4 anos e 4 meses de relação - realizados no passado dia 4 (são tantos 4s que já os usei como pretexto para fazermos uma comemoração romântica nos próximos dias) - correspondem temporalmente à nossa estadia em Londres há um ano atrás. Pois é. Logo se me aprochegaram as temerosas saudades e as memórias tão genuinamente felizes do tempo em que a vida era menos pesada. É certo que foi (só) há um ano, mas a verdade é que, desde então, há parâmetros em que a vida me tem feito das suas. Mas adiante, Papoila, adiante.

É por isso que decidi fazer uma homenagem aos nossos pés e joelhos que, dado o itinerário extremamente exigente a nível temporal e físico, sofreram as devidas repercussões. Hoje faço uma homenagem aos nossos pequenos almoços em casa da nossa prima, com pão acabado de sair do forno e uma paisagem para o Thames (e respectivas gaivotas, canoas e remos, pescadores e ferry boats). Ao magnífico tempo que apanhámos (recebi agora um mail da minha prima dizendo que já lá nevava à grande e à francesa - que contrasenso), e que nos permitiu andar de sweatshirt. Faço uma homenagem à situação económica de então que, apesar de já não estar famosa, ainda nos permitiu alguns devaneios e extravagâncias (como é bom ver o livro da Nigella Lawson na minha prateleira...). Homenageio também os extremamente úteis e versáteis transportes públicos londrinos, que nos punham em qualquer lugar em três tempos. E o sotaque. E o facto de, por esta altura, ter os exames todos feitos (e bem feitos).

Fomos tão felizes em Londres. Tão felizes!

Papá, quando for grande quero ser viajadora profissional.

PS: As fotos foram cuscadas e seleccionadas, sem grandes critérios, da enorme pasta de fotos que lá tirámos. Não há nexo na ordem ou motivo de escolha. Enjoyam!

Papoila

2 comentários:

A.G. disse...

Bem, quase conseguimos subscrever tudo o que foi dito.
No passado aniversário fomos, também, a Londres. Está quase a fazer um aninho. Trazemos óptimas recordações, muitas dores nos pés com o horário exigente e apertado e muitas fotografias cheias de sol. Muita música, muita língua inglesa, muitos petiscos bons-mas-pensava-que-iam-ser-uma-desgraça-culinária-mas-até-se-comem, muita história e muito amor e amizade. Obrigada por nos fazerem lembrar desses bons tempos. Havemos de voltar.

A.G. e T.S.

Mafalda disse...

Ainda não tive a oportunidade de ir.
Nunca foi um destino "de sonho" mas tenho cada vez mais vontade de o conhecer.