sábado, 5 de setembro de 2009

Tu

Foste quem vi primeiro. Vinhas tão bonita só para mim. Trouxeste o vestido alegre e os olhos atentos. Sorriste, ligeiramente, como apenas te confortando por saberes que estava bem. E eu amei-te.
Tinha tantas saudades da tua pele. A mão insistia em prová-la, em sentir a tua face bonita e aninhar-se ali, junto à esquina da mandíbula, aquecida e amorosa. Sorri-te, sempre. Sorriste-me, mais. Demos as mão quando não deviamos, beijámo-nos mais do que a sorte poderia deixar. Somos felizes. Os corpos consolam-se e as palavras têm nova companhia.
Não sei o que seria de mim, de nós, se não tivessemos tido estes dias. Incompletos, é verdade, faltou-nos um pouco mais de nós, apenas nós, mas ainda assim bonitos. Vimos paisagens incríveis, estivemos em sítios novos, matámos saudades de lugares antigos (como o lugar atrás da orelha), e sentimo-nos de volta. Juntas, como devemos estar sempre.
Ninguém nos vai tirar isto, meu bem, somos fortes, crescemos juntas e somos puras.
Cada vez mais lamechas, cada vez com menos vergonha.

Orquídea

2 comentários:

Marisa disse...

A última frase é um perfeito remate. Muito bonito.

orquídea disse...

Isto é bonito. :)