sexta-feira, 9 de outubro de 2009

O Alquimista

Sim, o do Paulo Coelho. Li-o porque o A. me disse "You can't talk about Paulo Coelho if you haven't read The Alchemist." And so I did. Já posso falar então?
Nop. Não mudei de ideias. É um livro bonito, inspirador, que me fez por vezes sonhar em deixar o curso e seguir outros caminhos mais emotivos, mas é apenas isso. É mais um livro espiritual, com muita referência a Deus, à Lenda Pessoal, a sonhos e afins. Faz-nos sonhar também, é bonito de ler. Mas não o posso comparar a outros autores literários. Talvez seja eu, mas não lhe encontro essa poesia nas palavras, a subtileza das frases, a mensagem sem texto, a emoção que não se compreende, a beleza da sonância das sílabas dentro de nós. Não sei explicar.
Portanto, o Alquimista é um livro bonito, mas não vai para o topo. Está numa prateleira diferente, não se compara.

Orquídea

2 comentários:

Marisa disse...

Sim, também já o li. Foi aliás o primeiro livro que li de Paulo Coelho (sim, já li mais). E continuo a gostar muito de "Onze Minutos"(mas não contes a ninguém :p).

Bonito de ler, concordo, e inspirador de facto...mas como qualquer outro livro de auto-ajuda.

("a beleza da sonância das sílabas dentro de nós": that's it)

Pano pRa Mangas disse...

Já li os livros dele há quase 7 anos mas recordo-me que Verónica decide morrer e O demónio e a Senhorita Prym me marcaram bastante. Gosto imenso de como, por analogias, nos leva ao que nos quer levar. E como isso fica..