domingo, 18 de dezembro de 2011

O último livro na mesa de cabeceira


Apaixonei-me por este livro em Maputo, quando fomos à livraria Minerva, na baixa. As primeiras páginas são logo cativantes... e era impossível não o comprar uma vez de volta a Portugal. Assim foi. Comprei-o na fnac há pouco tempo e, uma semana depois, estava lido. Fiquei surpreendida, já que subiu ao top dos livros que li de Mia Couto... e eu julgava já não poder ser alvo de surpresa quanto à escrita deste autor. Aconselho-vos a ler. É daqueles que não tem página sem uma frase digna de quotation. Não tem folha sem metáfora. Só é pena a volta que as personagens dão, que nos mostra que os verdadeiros motivos estão muitas vezes escondidos pelas aparências. Que a mentira existe, inata, no melhor do ser humano. E eu tenho sempre vontade de acreditar que não.

Papoila

3 comentários:

Marisa disse...

Vou tratar desta tua sugestão. :)
Obrigada!*

Kinhas disse...

Vou explorar, obrigada pela dica! :)

Me, Myself and I disse...

Também gosto e muito :) E infelizmente tenho de concordar que a mentira é inata em muita gente e vivida com naturalidade... Infelizmente! Eu, pessoalmente, deixei de ter contade de acreditar que não... :( Conformei-me.
Beijoc@