quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Sinto-me bem aqui

Estava muito reticente quando a Papoila me falou em iniciar um blog. Tinha medo, para não variar. Medo de ficar nos históricos do computador, medo de um familiar me surpreender enquanto aqui escrevia, medo de alguém o encontrar por outras vias, de me denunciar. Para não variar, quis manter-me escondida, calada, secreta.
Acabei por ceder porque confio tanto nela, já me tem mostrado tanta coisa incrível de que eu não estava à espera. Esta foi mais uma. Sinto-me bem aqui. Cada vez mais. Não tenho de baixar o tom de voz, de evitar algumas palavras, de esconder gestos. Todos sabemos ao que vimos neste blog. E nos outros. E que conforto encontrei nos outros. Nos vossos. Um canto seguro e feliz, mas que não se esconde, não tem vergonha nem medo. Está presente e é verdadeiro. Real. Com pessoas reais, que nos abraçam e dão as boas vindas, que nos incluem no grupo e nos fazem sentir em casa.
Sinto-me muito bem aqui. E o melhor é que me faz sentir tão melhor ali fora. Sou mais livre. E feliz. Obrigada.

E digo-o, cada vez mais vezes, porque o sinto cada vez mais verdadeiro e liberto em mim. És o meu amor.

Orquídea

4 comentários:

Pano pRa Mangas disse...

Sabes, nunca tinha pensado na importância que o blog poderia ter para vocês. Dever-me-ia recordar porque já passei pela mesma sensação e, penso agora, um blog ter-me-ia ajudado. Podem sempre contar connosco para tudo. Só queremos que se sintam assim, felizes.

Papoila e Orquídea disse...

Tem sido muito importante, sim, dá-nos confiança e tira-nos a solidão de sentirmos que somos 'as únicas' a lutar por isto. Obrigada, fazes parte do nosso apoio=).

cegonhagarajau disse...

De facto a partilha é fundamental, o desabafo, dar a conhecer as nossas alegrias e angústias, porque há quem sinta o mesmo.
Também sinto o mesmo que vós e é tão bom passar por aqui : )
Abraço

Nina disse...

keep it like that!