terça-feira, 23 de março de 2010

Charlyn Marie Marshall

Só em género de apontamento, já que acordei com a música dela a soar-me aos ouvidos. [E porque, admitamos, nenhuma de nós se importaria de a conhecer em carne e osso.]
Where is my love, Cat Power

Há músicas que estão genialmente bem compostas. Às vezes, mesmo com apenas meia dúzia de notas, a coisa resulta na perfeição. Esta é uma delas: simples e que fica no ouvido à primeira. E não posso deixar de notar nas semelhanças com Feist em que, apesar de o piano ser bastante ténue, também há esta delicadeza na voz (que resulta sempre comigo).

Papoila

4 comentários:

@rco Íris disse...

vi-a em 2008 no coliseu e fiquei extasiada...

@rco Íris disse...

http://www.youtube.com/watch?v=M_k-o-ESpWg

Papoila e Orquídea disse...

Pela beleza da música ou pela beleza dela? =P

Beijinho*

Pano pRa Mangas disse...

Concordo com tudo! desde que a gostariamos de conhecer como com a música ser um espectáculo