domingo, 7 de novembro de 2010

Bairro Alto

Lá que ele é alto é... não é é alta cena.
Pelo menos de sexta a segunda.
Muito fumo. Muito alcool. Muita gente. Muito lixo. Muitos carros. Muito barulho. Poucas mesas. Pouco espaço. Bah.
Papoila

3 comentários:

A Miúda dos Abraços disse...

Estou a ler-te e a ouvir-me quando tinha a tua idade.

Um dia vai lá com outro olhar, sem julgamentos, vazia de preconceitos, desperta para a diferença, para os detalhes, para outras culturas, para outras vivências. Vai como se fosses para um país estrangeiro. Ali mais facilmente do que noutro qualquer lugar em Lisboa conseguirás aperceber-te da riqueza da natureza humana. Não devemos ignorâ-la.

Cada viagem ao Bairro pode ser toda uma aprendizagem de um mundo "novo".

Beijinhos

=)

Papoila e Orquídea disse...

Atenção que não disse que não havia um mundo para descobrir no bairro. Não só culturalmente como sociológicamente. Há lugares giros e há ideias giras. Mas isso não contradiz a minha opinião de que há muito degredo humano confinado a um espaço tão pequeno. E este já não é novidade e repete-se em muitos outros lugares. Lá está: muito fumo, muito alcool, muita gente, muito lixo, muitos carros, muito barulho... enfim.
Hoje sabe bem, amanhã cansa. Como quem diz: é bom, mas não repetidamente.

É, sou a velha aqui do place. ;)

Beijinho R. =)

A Miúda dos Abraços disse...

Que estranho... na me pareces nada velha... :P

Beijinhos!