terça-feira, 11 de outubro de 2011

Estou viva!

Antagonismo do [meu] tempo, por Dali (claramente a pensar em mim)

Felizmente a minha namorada fez o favor de vos informar que estou viva. Sim, apesar dos dias de loucos que tenho tido desde que cheguei de Maputo, tenho conseguido sobreviver. A net lá era horrível, o que limitou em grande % os minutos de navegação que tinha por dia (sendo que, às vezes, nem rezando em hindu, católico ou muçulmano conseguia aceder à net). Anyway... ando atolada de trabalho desde que cheguei. Assim que as coisas acalmarem preparem-se: tenho imensas coisas para vos contar e vão chover posts com os mais variados conteúdos. Dos bons e dos maus, como em tudo na vida. Obrigado a tod@s @s que enviaram e-mail à Orquídea a perguntar como estavam a correr as coisas comigo: se eu tinha chegado bem, se passei bem o meu aniversário ou se tinha tido alguma diarreia/gastroenterite (não, isto não perguntaram, mas ficam já a saber que não tive =) é que me orgulho muito disso!).

Agora passando para uma coisa totalmente descontextualizada: calhou fazerem-me testes de alergia hoje, na aula de imunoalergologia. Adivinhem: aqui a je é totalmente desalérgica (ps: não consultar dicionário de língua-portuguesa a não ser um escrito por Mia Couto - e mesmo assim duvido da existência da palavra) aos alergénios mais frequentes na população portuguesa! Testes que têm mais de 50% de probabilidade de dar positivo em qualquer português, para mim foram todos negativos. Estou orgulhosa pois sou mais saudável do que pensava!

Posso beijar gatos, apanhar azeitonas, rebolar nas flores da primavera, não limpar a casa durante dois meses e conviver com os ácaros que se reproduziram, deixar os fungos acumular no tecto da casa de banho, etc. Mas não tenham medo: eu sou *muito* limpinha. Das coisas enumeradas só faço uma: apanhar azeitonas. E adoro.

Um beijinho a tod@s. E um abraço.

Aie, o que África nos faz...

PS: Para *quem nós sabemos* mil pedidos de desculpas por não termos podido estar presentes na festa de aniversário =( mas vamos compensar em breve! E não, a emenda nem sempre é pior que o soneto!

Papoila

2 comentários:

Filip@ disse...

Já havia saudades de te ler. Bem vinda de volta *

Dantins disse...

Bom regresso! :D :D

Quero ouvir/ler as inúmeras histórias que deves ter para contar.

Relativamente ao teu teste, neste tempo em que tudo tem alergias, considera-te uma sortuda por seres desarlégica :P