quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Tinereţe fără tinereţe

Lembrei-me que ainda não falei deste livro que li. Foi-me recomendado por uma amiga romena quando lhe pedi uma sugestão para um autor romeno. Falou-me do Mircea Eliade, que, vim mais tarde a descobrir, viveu uns anos em Portugal e conheceu Salazar. Por sinal, não gostava muito do país devido à sua situação política e, possivelmente, porque a sua mulher faleceu por cá. Apesar disso, baseou-se em Portugal para escrever o seu maior conto romântico.
"Youth Without Youth", ou "Tinereţe fără tinereţe" na sua língua original, é um livro sobre um professor, já a caminhar a passos largos para o fim da vida, sem ter concluído o livro que sempre quis escrever, que é electrocutado por um raio no dia de Páscoa. Apesar da morte certa que o esperava, sobrevive e descobre que não só não ficou marcado como ainda rejuvenesceu a nível corporal e, especialmente, da mente. Com a acção a decorrer durante a Segunda Guerra Mundial, o que inclui alemães interessados no potencial super-homem em que este senhor se transformou, a história não se prende apenas aos aspectos históricos ou curiosos da evolução deste homem, mas também nos leva a um futuro que não compreendemos, a um passado que desconhecemos e a uma espiritualidade que não estamos ainda prontos a adquirir.
A primeira reacção quando terminei de o ler foi pensar "....What?!" (sim, o pensamento foi em inglês, um pouco também influenciado pela língua em que li o livro). Por um lado, senti que me passou muita coisa ao lado, que não compreendi tudo o que lá estava, mas ao mesmo tempo, visto estar a acompanhar um homem "pós-histórico", como é referido, aceitei essa incompreensão da minha parte porque ainda não estou preparada para isso, porque estou atrás daquele homem. Não sei se era esse o objectivo, mas pelo menos sinto-me menos mal por não ter apanhado tudo o que queria.
Para os interessados, existe também o filme, realizado pelo Coppola, que em português tem o bonito nome de "Uma Segunda Juventude". Também o vi e não me desiludiu em relação ao livro, penso que estão na mesma onda.

Segue-se o livro do Azerbeijão e este promete!

Orquídea

1 comentário:

Pano pRa Mangas disse...

Vou sem dúvida anotá-lo na minha lista para ler! De todo uma temática interessante..