segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Combateremos a Sombra - Lídia Jorge

Ai, eu adoro Lídia Jorge. Vou tentar escrever este post sem me entusiasmar demasiado para parecer sério. Ora bem...
Queria ler este livro porque alguém me disse que a autora o considerava o seu melhor trabalho, que só agora conseguira ficar realmente satisfeita com o que escrevera. Andava a namorá-lo desde que saiu, mas o seu preço é proibitivo. Felizmente, encontrei-o na prateleira de alguém que teve a gentileza de mo emprestar para que a minha ânsia de o ler se acalmasse.
O novo romance de Lídia Jorge fala de um psicanalista, Osvaldo Campos, que, no início do novo milénio, se vê perante uma nova fase da sua vida, marcada inicialmente pelo divórcio e por algumas vidas que se vão emaranhando na dele. Não quero dar mais pormenores porque o livro é grande e há muito para ler antes de compreender a totalidade da história. Mas este livro tem de tudo. Tem a vida comum de Osvaldo, tem a vida incomum dos seus pacientes, tem Lisboa, tem romance, tem política, tem crime e tem uma escrita deliciosa que me faz pôr a história como interesse secundário. Novamente, a narrativa da Lídia Jorge tem algo de novo e diferente, tem um ruído de fundo que mal se nota e que vai crescendo ao longo do romance para surpreender no final. Voltei a apaixonar-me pela forma como fala das coisas mais simples, da beleza nas palavras, da inteligência da escrita. Devorei-o este Verão, durante as nossas férias, e soube tão bem. Continua, portanto, uma das minhas escritoras favoritas.
Diz ela; confidente, ouve como um vivo, age como um morto.

Orquídea

2 comentários:

A Miúda dos Abraços disse...

Por prateleira... Não tinhas dito que tinhas uma foto para partilhar...? :P

Marisa disse...

Epá, aliciante. :)